Amigos do Crivella

Projeto aumenta recursos para qualificação profissional de engenheiros e arquitetos

Deixe um comentário

BRASÍLIA (Agência Senado) –  Parte da renda líquida dos Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia (Crea) poderá ser aplicada no aperfeiçoamento técnico e cultural de seus integrantes, bem como no custeio da fiscalização de obras públicas inacabadas e de edificações sujeitas às inspeções periódicas. Projeto de lei do Senado com esse objetivo, de autoria do senador licenciado Marcelo Crivella (PRB-RJ), está pronto para entrar na pauta da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), onde receberá decisão terminativa.

A lei que trata do exercício das profissões de engenheiro, arquiteto e engenheiro agrônomo (Lei 5.194/1966) determina que somente recursos advindos de multas possam ser investidos no aperfeiçoamento profissional da categoria, explicou o autor. No entanto, como os conselhos adotam fiscalização mais voltada à orientação do que à punição, os recursos arrecadados são insuficientes para qualificar os profissionais.

De acordo com Marcelo Crivella, a idéia de modificar essa destinação de recursos (PLS 31/2012) partiu de sugestão do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e de conselhos regionais, em decorrência da impossibilidade de realizar a atualização dos quase um milhão de profissionais com os recursos destinados legalmente a esse fim.

“Ao par desses aspectos, como o Sistema Confea/Crea obtém seus recursos, quase que exclusivamente, por meio das contribuições feitas pelos profissionais e pessoas jurídicas nele inscritas, é justo que parte da renda líquida  seja destinada a programas de aperfeiçoamento técnico e cultural dos profissionais que congregam”, argumentou Crivella.

A proposta inicial destina parte da receita líquida apenas para a qualificação profissional. Emenda do relator da matéria na CAS, o senador Cyro Miranda (PSDB-GO), estendeu a medida para o custeio da fiscalização de obras públicas e as inspeções periódicas.

“Assim, a incumbência da fiscalização a cargo dos Conselhos poderá ser ampliada e aperfeiçoada, resultando em eficiente mecanismo de prevenção e de redução de sinistros em edificações, que lamentavelmente vêm se tornando recorrentes, muitas vezes, com vítimas fatais”, ressaltou Cyro Miranda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s