Amigos do Crivella

Ibope: Crivella lidera no Rio, à frente de Garotinho e Lindbergh

Deixe um comentário

O_Globo_26_11_13

Percentual de brancos e nulos supera o de qualquer candidato, o que traduz descontentamento do eleitor

Juliana Castro / Juliana.azevedo@globo.com  

 A menos de um ano das eleições de 2014, o ministro da Pesca, Marcelo Crivella (PRB), aparece em primeiro lugar na disputa pelo governo do Rio, em quatro cenários pesquisados pelo Ibope. Em três deles, ele está tecnicamente empatado com o deputado federal Anthony Garotinho (PR) e com o senador Lindbergh Farias (PT). Em uma quarta hipótese, sem Garotinho na briga pelo Palácio Guanabara, Crivella lidera com dez pontos percentuais de diferença para o segundo colocado, Lindbergh.

No cenário com o maior número de candidatos, Crivella aparece com 16%; Garotinho, com 13%; e Lindbergh, com 11%. Como o levantamento tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, a situação é de empate técnico entre eles. A deputada federal Jandira Feg-hali (PCdoB), que recentemente se colocou como pré-candidata, aparece com 6%. O vereador Cesar Maia (DEM) tem 5% das intenções de voto.

Vice-governador e nome do PMDB para concorrer ao Palácio Guanabara com o apoio do governador Sérgio Cabral, Luiz Fernando Pezão aparece com 4%, mesmo percentual do técnico da seleção masculina de vôlei, Bernardinho, nome dos sonhos do PSDB para disputar a sucessão no governo do Rio. O deputado federal Miro Teixeira, dó recém-criado PROS, ficou com 2%, e o prefeito de São João de Meriti, Sandro Matos (PDT), com 1%. Não há pesquisas anteriores para efeitos de comparação.

 

RECORDE DE BRANCOS E NULOS

O percentual de brancos e nulos supera o de qualquer candidato: ficou em 27%. Os que não sabem ou não opinaram são 10% dos entrevistados.

—- A porcentagem de votos brancos, nulos e de indecisos nesta época do ano, em comparação com a eleição de 2010, é assustadora. Isso mostra que a população não está contente e que não tem ninguém que simbolize esse descontentamento — avaliou o presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro.

O único cenário em que não há empate técnico na liderança é quando o nome de Garotinho é retirado da disputa. Nessa hipótese, Crivella vai a 27%, contra 17% de Lindbergh e 7% de Pezão. O percentual de votos brancos e nulos chega a 36% nessa conjectura.

 

O Ibope fez ainda quatro simulações de segundo turno — Crivella venceria em três cenários. Numa disputa com Lindbergh, o ministro teria 34% contra 23% do petista. Recentemente, Lindbergh passou a trabalhar para tirar o pré-can-didato do PRB da disputa e, assim, atraí-lo para seu palanque. O objetivo era ganhar força no interior e com o eleitorado evangélico.

 

Contra Garotinho, Crivella teria 33%, enquanto o deputado ficaria com 20%. Num segundo turno contra Pezão, o ministro aparece com 38% contra 12% do peemedebista. Num último cenário analisado, Lindbergh venceria com 29% contra 22% de Garotinho.

 

CESAR TEM MAIOR REJEIÇÃO

Ao apresentar o nome de cada um dos pré-candidatos, o Ibope também perguntou aos entrevistados em quem eles não votariam de jeito algum. A rejeição a Cesar Maia é a maior: 73%. Anthony Garotinho aparece com 61%; Pezão, com 60%; e Crivella, com 40%.

 

— Apesar de o Pezão ainda não ser muito conhecido, já está muito vinculado ao Cabral e muito rejeitado — afirmou Montenegro.

 

Nas conclusões da pesquisa, o Ibope ressalta que, apesar de Garotinho e Lindbergh estarem empatados tecnicamente nos cenários em que se enfrentam, ao avaliar potencial de voto e rejeição, nota-se uma situação ligeiramente favorável ao petista, porque ele apresenta índice de rejeição menor que o do ex-governador. Lindbergh aparece com 49% de rejeição.

 

A pesquisa também avaliou os índices de aprovação ao governo do estado e à prefeitura. O governo Cabral tem 58% de desaprovação, principalmente na capital e na periferia. Em outra pergunta, a de avaliação, 18% dos entrevistados responderam que a administração do peemedebista era ótima ou boa; 39%, regular; e 41% disseram que era ruim ou péssima.

A desaprovação à gestão Eduardo Paes (PMDB) à frente da prefeitura do Rio é de 57%. Já na parte de avaliação, 26% dos entrevistados afirmaram que a administração de Paes era ótima ou boa; 34%, regular; e 40%, ruim ou péssima.

SONDAGEM PARA SENADO

O Ibope procurou saber também a intenção de votos dos entrevistados para o Senado. A maioria não menciona espontaneamente o nome de algum dos possíveis candidatos para a vaga e, quando o instituto oferece as opções, o deputado estadual Wagner Montes (PSD) se destaca, com 19%, seguido do deputado federal Romário (PSB), com 10%.

A pesquisa, feita por iniciativa do próprio Ibope, realizou 1.008 entrevistas, de 13 a 17 de novembro.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s